Em busca do disco perdido

Rodrigo Vizzotto* fala em idas aos sebos à procura de raridades e de boas surpresas

Com a decisão de uma tradicional rede de lojas de produtos eletrônicos e instrumentos musicais de interromper a venda de CDs vem aquela nostalgia dos tempos do vinil, na década de 80. Porto Alegre tinha muitas dessas lojas, algumas na Galeria Chaves outras na Avenida Borges de Medeiros, todas no Centro. Local ainda que abrigava os sebos, sempre com raridades e boas surpresas.

 

Hoje, poucas lojas de discos ainda seguem na resistência. Mas foi nos sebos que comecei a minha garimpagem em busca dos primeiros discos que me fizeram gostar de jazz: John Coltrane, Miles Davis, Stanley Jordan, Victor Biglione e Pat Metheny. Mesmo na época em que morei em Londres continuei a frequentar lojas, em especial as megastores da HMV e da Virgin Records e ficava orgulhoso ao ver o destaque nos espaços dedicados ao jazz a nomes como Egberto Gismonti e Hermeto Pascoal.

À medida que a vitrola cedia espaço ao CD player, um saudável embate entre a preferência entre LP ou CD perduraria por alguns anos, até cair por terra o argumento de que o compact disc não arranhava. E esta disputa também servia como estímulo para que mais títulos, nacionais e importados, surgissem nas estantes ou caixotes de sebos.

Como foi bem lembrado no texto do Marcos Abreu aqui na AmaJazz, as novas formas de ouvir música estão deixando de lado cada vez mais a nossa memória visual e táctil? Até porque, confesso, já comprei disco apenas pela capa. Hoje isso seria impossível.

O que permanece é a nostalgia e o que fica é o sentimentalismo por querer manusear um álbum, trocar o lado do disco ou limpar uma agulha. Não cheguei na obsessão de catalogar minha coleção por ordem alfabética e tampouco tornar a comprar os mesmos títulos em CD. Mas ainda preservo intacto meu acervo de LPs, sobretudo os de jazz. Até, talvez, vender para algum sebo. Se assim houver algum em 2056.

* Rodrigo Vizzotto é jornalista, designer gráfico e baixista da banda Eletroacordes

Anúncios

Nenhum pensamento

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s