Duquesa de Ellington

Eduardo Osório Rodrigues recupera a voz de Sathima Bea Benjamin, uma das musas do maestro

Para ser lido ao som de Sathima Bea Benjamin em A Morning in Paris

Foto: Reprodução

Duke Ellington era um sedutor. Em seus melhores anos tinha uma mulher a cada noite. Nos piores também – se é que houve ano ruim no calendário de uma vida trepidante. Gostava tanto delas que, para algumas, deu o microfone e a oportunidade de brilhar no palco. Não foram muitas, mas foram as melhores.

O número de vozes femininas que cantaram na sua orquestra ou em pequenos grupos liderados por ele, em turnês ou em gravações ocasionais, lotaria um ônibus, com duas ou três viajando de pé.

Por sua batuta passaram as conhecidas Ivie Anderson, Ella Fitzgerald, Betty Roché, Mahalia Jackson e Rosemary Clooney, e um time de nomes desconhecidos que só os mais chegados a este tipo de arqueologia musical identificariam sem hesitar: Joya Sherrill, Dollores Parker, Yvonne Lanauze, Adelaide Hall, Kay Davis, Baby Cox, Alice Babs, Della Reese, Teresa Brewer, Florence Bristol, Nell Brookshire, Marie Bryant, Lu Elliott, e por aí vai.

Recentemente, acrescentei outro nome a essa curiosa listinha: a sul-africana Sathima Bea Benjamim (1936-2013). Voz suave e agradável, ótima cantora. Em 1963, ela e o trio do marido, o pianista Dollar Brand (conhecido depois como Abdullah Ibrahim), gravaram dois discos para a Reprise Records, de Frank Sinatra, produzidos por Duke Ellington no famoso estúdio da Barclay em Paris.

O disco do trio foi lançado, mas a fita master com as 12 canções gravadas por Bea, primeiro, foi arquivada, depois esquecida e, finalmente, dada como perdida. Por sorte, o engenheiro de gravação Gerhard Lehner tinha uma segunda fita que permitiu o lançamento dessa preciosidade anos depois. Em 1997, a gravadora alemã Enja deu este presente aos fãs da arte vocal.

No álbum com Bea e seu trio, Duke e Billy Strayhorn revezam-se ao piano, e Svend Asmussen toca violino em pizzicato. O disco chama-se: Sathima Bea Benjamin – A Morning in Paris. Na foto da capa, Duke está – olhos nos olhos – com Bea Benjamin.

Nenhum pensamento

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Saiba como seus dados em comentários são processados.