Embaixador do jazz

Ron Carter esbanja elegância em todos os movimentos

Para ser lido ao som de Ron Carter, Russel Malone e Donald Vega em My Funny Valentine

Foto: Daisson Flach

Do alto de Ron Carter seis décadas de jazz nos contemplam. E ele as contempla com serenidade e sabedoria.  Aos 82 anos recém completos, o contrabaixista veio pela primeira vez se apresentar em Porto Alegre. Com um currículo que abarca boa parte do jazz moderno, Ron Carter chegou ao estágio em que nada em sua arte é exagerado. A elegância do perfil, a sobriedade do guarda-roupa (traje escuro, camisa branca e gravata discreta) e, principalmente, a maneira de tocar, de se dividir e se multiplicar ao lado dos parceiros Russel Malone (guitarra) e Donald Vega (piano). Ron Carter se dedica a celebrar a música, tanto em composições próprias quanto em homenagens a amigos (como em Cedar Tree, peça em que lembrou o pianista Cedar Walton)  e mais ainda nos standards (como My Funny Valentine). Numa cultura repleta de nobrezas com duques e condes, Ron Carter é um diplomata. Com sua classe, Ron Carter transformou-se numa espécie de embaixador do jazz. E sua música é seu maior passaporte.

Anúncios

Autor: Márcio Pinheiro

Jornalista, roteirista, produtor cultural

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Saiba como seus dados em comentários são processados.