Músicos dos músicos

Eduardo Osório Rodrigues* apresenta quem são os artistas que músicos como Miles Davis e John Coltrane gostavam de ouvir

Para ler ao som de Miles Davis e John Coltrane
Ilustração: Gilmar Fraga
Ilustração: Gilmar Fraga

Quem gosta de jazz gosta de Duke Ellington, Count Basie, Coleman Hawkins, Charlie Parker, Miles Davis e John Coltane (entre muitos outros). Mas quem eram os músicos admirados por alguns destes grandes músicos, em especial Miles e Coltrane?

Miles Davis: Ahmad Jamal e Shirley Horn
Miles Davis gostava de pianistas e teve grandes pianistas em seus grupos: Red Garland, Wynton Kelly, Bill Evans, Joe Zawinul e Herbie Hancock, mas tinha especial predileção por Ahmad Jamal, o de toque mais delicado dentre todos. Miles admirava o uso do espaço, o fraseado e as sutilezas técnicas de Jamal. Gostava tanto dele que admitiu sua influência e gravou New Rhumba no disco Miles Ahead — o primeiro da lendária parceria com Gil Evans. O trompetista também prestava atenção em Shirley Horn. Impressionado com o talento da cantora e pianista, Miles convidou-a para abrir uma de suas temporadas no Village Vanguard. Anos depois, Shirley retribuiria a gentileza duplamente: gravando um disco em homenagem ao amigo, I Remember Miles, de 1988, e tocando ao seu lado na faixa-título do ótimo You Won’t Forget Me, lançado em 1991.

John Coltrane: Johnny Hartman
Outro exemplo de homenagem a um colega de profissão partiu de John Coltrane em sua fase na Impulse Records.  Entusiasmado com o sucesso de Ballads, um dos discos de maior vendagem ­­–do saxofonista na gravadora, o produtor Bob Thiele sugeriu a Coltrane que gravasse outro disco naquele mesmo estilo, com baladas conhecidas, românticas, mas desta vez com a presença de um cantor. Coltrane topou, mas não queria ninguém conhecido e chegou a descartar algumas sugestõe. Thiele então lhe deu carta branca e o mestre não decepcionou. Sugeriu um negro de voz grave que andava meio esquecido, mas que ele respeitava e admirava. Seu nome: Johnny Hartman. Surpreso com o convite, Hartman chegou a hesitar porque não se considerava um cantor de jazz, mas acabou aceitando. O curioso neste caso é que Coltrane e Hartman admiravam-se mutuamente, mas não eram amigos. E nunca mais gravaram juntos. Nem precisava.

* Eduardo Osório Rodrigues é jornalista e autor do livro Negras Melodias – Músicas de Feiticeiras e Santos Pecadores

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s