Menos é mais

Eduardo Osório Rodrigues explica que não é necessário contar tudo. Basta acender a faísca, e pronto

Tudo isso está em O mínimo essencial — Duas ou três coisas que sei e outras que os gênios da música me ensinaram —, sexto livro do jornalista Eduardo Rodrigues. O texto vem acompanhado do traço de Alexandre de Oliveira, que criou 25 ilustrações de instrumentistas, cantores e cantoras. Ao usar esse recurso minimalista, que une a objetividade jornalística ao fazer literário, Eduardo Rodrigues obtém o máximo efeito com o mínimo esforço. A seguir, 10 frases:

AARON DIEHL (pianista, 1985) “Refinement é a palavra da língua inglesa que melhor define a artesania musical do ex-piloto que trocou os aviões pelo voo nas teclas do piano. Suas aterrissagens na pista do jazz têm sido as melhores de um pianista em muitos anos”

BILL EVANS (pianista, 1929-1980) “Seu toque nas teclas era tão sutil que não seria absurdo imaginar suas mãos protegidas por luvas de seda branca para preservar o legado das purezas de Deus”

BILLIE HOLIDAY (cantora, 1915-1959) “Injetou aspereza sem igual no jazz, mas pôs um pouco de bossa no negócio, vestindo as músicas com a fantasia certa, transformando sofrimento em arte”

CÉCILE McLORIN SALVANT (cantora, 1989) “Se disser miau, Cécile terá os gatos — e o mundo — a seus pés”

CHET BAKER (trompetista e cantor, 1929-1988) “Junkie romântico, Chet moveu-se num eterno jogo de luz e sombras, e hoje é apenas uma foto em sépia, esmaecida pela passagem do tempo. Mas, se a imagem restou desbotada, sua música continua iluminada e iluminando”

Miles Davis: o durão que tirou a melodia para dançar

DUKE ELLINGTON (pianista, arranjador, líder de orquestra e compositor, 1899-1974) “Duke Ellington era um sedutor. Em seus melhores anos tinha uma mulher a cada noite. Nos piores, também — se é que houve ano ruim no calendário de uma vida trepidante. Gostava tanto delas que, para algumas, deu o microfone e a oportunidade de brilhar no palco. Não foram muitas, mas foram as melhores”

ELLA FITZGERALD (cantora, 1917-1996) “Seu timbre era doce como fruta colhida no verão”

FRANK SINATRA (cantor, ator e produtor, 1915-1998) “No palco escuro, vemos a silhueta de um homem solitário flagrada pela luz de um único refletor. nem mais nem menos. apenas o mínimo essencial”

LOUIS ARMSTRONG (trompetista e cantor, 1901-1971) “A voz rouca e escura dos pântanos da garganta”

MILES DAVIS (trompetista, 1926-1991) “O durão que tirou a melodia para dançar”

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Saiba como seus dados em comentários são processados.