Um fogo queimou dentro de mim

Joyce Moreno lembra da alegria de ter uma composição sua gravada pelo trompetista Wallace Roney, morto hoje em Nova York

Para ser lido ao som de Wallace Roney em Mistérios

Foto: Brianmcmillen/CC BY-SA

Não cheguei a conhecer Wallace Roney pessoalmente. Só o vi tocando ao vivo uma vez, no Free Jazz Festival, quando aquele quinteto mítico dos anos 60 do Miles se reuniu, com o Wallace fazendo a parte do Miles. Foi um lindo concerto, mas não tive contato com ele, nem ele tinha gravado minha canção ainda.

E como ela chegou a ele? Eu estava gravando na Verve entre 1990 e 1991, e o Gil Goldstein tinha feito toda a parte de teclados nesses meus dois álbuns. Ficamos muito amigos, e ele chegou a fazer uma turnê comigo nos Estados Unidos, substituindo Kenny Werner, que na época era o pianista oficial da minha banda. Durante essa turnê, Gil estava justamente trabalhando nos arranjos para a Gil Evans Band em Montreux, com o Miles e o Wallace tocando, ficava trabalhando as partituras durante as viagens de trem, enfim…

Bom, nessa fase toda em que o Gil trabalhou comigo, ele ficou bastante íntimo da minha música. Então tenho bastante certeza de que foi ele quem levou Mistérios para o Wallace, pois neste álbum ele (Gil), que é um maravilhoso arranjador, fez todos os arranjos e regências.

Foi uma honra para mim ter essa canção tão lindamente gravada, e ainda ser a faixa-título do álbum.


Uma semana das depois da morte de Manu Dibango, Wallace Roney, 59 anos, é a nova vítima do covid19 no meio musical. A morte de Roney foi confirmada através de várias postagens na página do Facebook do músico. Nos anos 90, Roney esteve no Brasil apresentando-se no Free Jazz ao lado de quatro integrantes do histórico grupo de Miles Davis: Ron Carter (contrabaixo), Wayne Shorter (sax), Herbie Hancock (piano) e Tony Williams (bateria). Roney deixa duas filhas, Laila e Barbara, e um filho, Wallace, também trompetista. Os três são frutos de sua união com a pianista Geri Allen. Eles se casaram em 1995 e se separaram em 2008. Geri morreu em 2017, de câncer. (Nota do Editor)

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Saiba como seus dados em comentários são processados.