Um Ellington esquecido

Roberto Muggiati lamenta o fato de Chet Baker e Bill Evans terem sido descuidados com a obra de Duke

Foto: William P. Gottlieb/Domínio público/Wikimedia Commons
Foto: William P. Gottlieb/Domínio público/Wikimedia Commons

Ambos admitem – Chet Baker e Bill Evans – que cochilaram e praticamente omitiram do seu repertório o Grande Mestre do jazz, Duke Ellington. Evans chega até a discutir isso com Marian McPartland, que o entrevista na caixa The Complete Fantasy Recordings.

Ambos gravaram apenas uma composição do Duke, a mesma, In a Sentimental Mood. Corrijo-me, Evans foi um pouco além e gravou em solo a magnífica Reflections in D.

Já John Coltrane não descuidou, gravou até um álbum com o Mestre, incluindo, é claro, In a Sentimental Mood.

Mas meu In a Sentimental Mood favorito é o vídeo de Johnny Griffin com a Budapest Jazz Orchestra, que flagra toda a volúpia do sopro do Little Giant – que tive o privilégio de ouvir quase toda noite, durante todo o mês de novembro de 1962, na fila do gargarejo do velho Ronnie Scott’s de Londres. Como diria o Bardo, Alas!


2 pensamentos

  1. Olá , Muggiati. Bill Evans gravou também “I Got It Bad” em seu primeiro disco “New Jazz Conceptions”, de 1956. Um abraço.

  2. Caro Muggiati, O Bill também gravou “I Got It Bad” em seu álbum de estréia, “New Jazz Conceptions”, de 1956. Um abraço

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Saiba como seus dados em comentários são processados.