Um segundo time de primeira

Roberto Muggiati* seleciona dez nomes não tão reconhecidos do sax-tenor e indica o que ouvir

roberto muggiati com saxofone
Roberto Muggiati: um saxofonista elege seus saxofonistas | Foto: Natasha Muggiati

No sax-tenor, Lester Young, Coleman Hawkins, Ben Webster, Stan Getz, John Coltrane, Sonny Rollins são hors concours, certo? Então aí vão os dez sax-tenores de alta qualidade que nem sempre são lembrados.

E ainda faço um ruidoso mea-culpa: morando dois anos em Paris, eu poderia ter comprado um Selmer Mark VI e estudado com o Barney Willen, que morava na rive gauche, Rue Dauphine, a cem metros de mim, no gargalo da Place Dauphine, bem no meio do Pont Neuf. Quando partia para a esbórnia em Saint-Germain, eu ouvia sempre seu tenor saindo pela janela aberta do quarto andar: como bon garçon, Barney treinava oito, dez horas por dia.

Outro vacilo foi ter morado, depois, três anos em Londres, quando trabalhava na BBC. Bem que poderia ter estudado com o Tubby Hayes! Eu o ouvia toda noite do Ronnie Scott’s, bem como o Dexter e o Griffin, quando começaram seu exílio europeu no final de 1962.

Vamos à lista:

* Roberto Muggiati é jornalista desde os anos 50, foi editor-chefe da revista Manchete por mais de duas décadas e é autor de livros como Blues: da Lama à Fama (Editora 34, 1995), New Jazz: de Volta para o Futuro (Editora 34, 1999), Rock: O Grito e o Mito (Editora Vozes, 1973). Quando não está escrevendo, pilota um sax-tenor Selmer Mark VII

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s